quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Resenha: Apenas um Dia




Editora: Novo ConceitoTítulo original: Just One Day
Autor: Gayle Forman


A vida de Allyson Healey é exatamente igual a sua mala de viagem: organizada, planejada, sistematizada. Então, no último dia do seu curso de extensão na Europa, depois de três semanas de dedicação integral, ela conhece Willem. De espírito livre, o ator sem destino certo é tudo o que Allyson não é. Willem a convida para adiar seus próximos compromissos e ir com ele para Paris. E Allyson aceita. Essa decisão inesperada a impulsiona para um dia de riscos, de romance, de liberdade, de intimidade: 24 horas que irão transformar a sua vida.


Apenas Um Dia é o segundo livro da autora do sucesso Se Eu Ficar, Gayle Forman. O livro conta a história de Allyson Healey, uma garota introvertida que tem a vida inteiramente planejada, e vive à sombra de sua mãe. Em uma viagem pela Europa ela conhece Willem, um ator holandês, que a leva para passar um dia em Paris. O livro é dividido em duas partes, o que me surpreendeu: achei que seria, de verdade, apenas um dia.
O que mais gostei no livro todo, foi o desenvolvimento da personagem de Allyson. Me identifiquei muito com ela, com seus conflitos internos, desejos e realizações pessoais. No final do livro, fiquei orgulhosa de certa maneira por ela ter crescido como pessoa, e se tornado quem ela é e não a sombra de alguém que ela gostaria de ser. Os paralelos entre Allyson e seu "pseudônimo", Lulu, também foram pontos importantes para o livro. Parece que o que gostei mesmo foi todo aquele conflito, comum em livro juvenis, de oh, quem sou eu nessa vida? Achei que esse aspecto foi muito bem construído mesmo.
Não posso deixar de falar das viagens de Allyson. O foco, claro, é em Paris <3 A escrita contribuiu muuito para eu me apaixonar ainda mais pela cidade, e pelo seu lado não-turístico. Aliás, esse livro me deixou ainda mais obcecada com viagens, e agora cismei que quero fazer um mochilão haha (Alguém já fez? Se sim, me contem, foi maravilhoso?)

Sobre os personagens, inacreditavelmente, acho que gostei de todos. Achei Willem interessante, mas acho que me decepcionei um pouco por não termos a chance de conhecer muito sobre ele. Esse é um problema bem óbvio no livro, tanto para Allyson quanto para o leitor, então, na realidade, acho que não é um defeito e sim algo proposital. Me apaixonei por Dee e suas milhares de personalidades, e, sim, pelo professor de poesia! Amo livro com referências a qualquer tipo de poesia/clássicos e principalmente, Shakespeare! Agora fiquei super interessada em ler Noite de Reis e outras peças. 

O livro fala muito de acasos, de "dupla felicidade", e de "ser um apaixonado e estar apaixonado". Vou ser sincera e dizer que me apaixonei por todos esses conceitos, e só lendo o livro pra entender o que eles realmente significam.

E como não falar do final? Mais uma vez a autora deixou em aberto o desfecho da história, e me deixou extremamente frustrada. Felizmente, temos ainda Apenas Um Ano, que é uma versão de Willem dos fatos (e vai ser lançado em fevereiro deste ano!) e Just One Night, uma novela que a autora resolveu escrever, pra nos explicar o que acontece depois que a porta abre!

Acreditam que não tenho nenhuma crítica a fazer? Realmente adorei esse livro, ele me faz querer levantar da cama e e viver a vida (e fazer um mochilão haha). Com ele finalmente senti o que muitos sentiram por Se Eu Ficar, mas que eu não tinha conseguido sentir. A escrita de Gayle Forman é cativante, e faz com que seja impossível você largar o livro <3 

Quotes:
"Parte de mim sabe que mais um dia não servirá para nada além de postergar o coração partido. Mas outra parte de mim pensa diferente. Nascemos em um dia. Morremos em um dia. Podemos mudar em um dia. E podemos nos apaixonar em um dia. Qualquer coisa pode acontecer em um dia." (p. 135)

 “E essa é a verdade. Posso ter apenas 18 anos, mas já me parece bem óbvio que o mundo está dividido em dois grupos: o dos que fazem e o dos que observam. As pessoas com as quais as coisas acontecem e o restante de nós, que meio que se arrasta sobre as coisas. As Lulus e as Allysons. Nunca me ocorreu que fingindo ser Lulu eu pudesse fazer parte do outro grupo, mesmo que só por um dia.”
“E, em troca, eu a livrarei do peso do tempo. Ele coloca meu relógio em seu pulso ossudo, onde ele não parece tanto uma algema de prisão. – Por ora, o tempo não existe. É o que Jacques disse… fluido? – Fluido – repito, como um encantamento. Se o tempo pode ser fluido, então talvez algo que seja apenas um dia possa continuar para sempre.”

2 comentários:

  1. Oi Ju, tudo bem?
    Estou com esse livro aqui na fila para ser lido, acredito que logo logo vou poder iniciar a leitura.
    Adorei saber um pouco mais da história e fiquei feliz em saber que você amou lê-lo. Espero gostar também.

    Beijos!
    Books and Movies
    www.booksandmovies.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei que vale muito a pena, não deixe de ler! Beijos, Jú

      Excluir