sábado, 28 de fevereiro de 2015

Resenha: A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista

  12 comments    
categories: ,
Com uma certa atmosfera de 'Um dia', mas voltado para o público jovem adulto, A probabilidade estatística do amor à primeira vista é uma história romântica, capaz de conquistar fãs de todas as idades. Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Oliver e Hadley mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia.

Oh, o que seria de mim sem os clichês? Hadley acaba de perder seu voo, por apenas quatro minutos, e terá que embarcar no próximo, e provaelmente vai chegar atrasada ao casamento de seu pai, que nem ao menos queria ir. Então, ela conhece Oliver, um britânico fofo, que, por acaso, espera embarcar no mesmo voo que ela

É impossível largar esse livro, e só o fiz por que precisava muuito estudar. Se não precisasse, teria terminado em menos de 24h, que é, aliás, o tempo em que o livro se passa. A narrativa é leve, fácil e evolvente.

Os personagens são todos muito bem contruídos e gostei de absolutamente todos. Apesar de termos pouco tempo para conhecê-los, inclusive a narradora, a autora nos dá alguns flashbacks para podermos entender o que faz deles agirem como agem, fazerem o que fazem. E, ah, Oliver. Novamente, o que seria de mim sem os clichês? Oliver é um deles, e um dos melhores.

Gostei particularmente da relação de Oliver e Hadley, que era muito natural, e eles se entendiam bem. Mas amei a relação entre Hadley e seu pai, que se desenvolve e evolui muito a medida que lemos o livro. Achei maravilhoso que a autora mostrou que, mesmo eles estando brigados e terem feito coisas das quais se arrependem, eles ainda são pai e filha, e a distância entre um país e outro não muda isso.

Há ainda algumas referências de livros de Dickens, o que eu gostei, já que amo referências mesmo quando não sei ao que elas se referem haha! E uma boa parte do livro se passa no aeroporto/avião, e eu amo esse clima de viagem, de gente indo para todo lugar, sabe? Então isso foi um bônus.

Não há mais muito para se falar, esse livro é um amor, te deixa feliz de ler e tenho certeza que qualquer um pode aproveitá-lo, mesmo que um pouco. Ouvi rumores de que ia virar filme, e não duvido, né, afinal, todo livro tem virado filme. Mas vamos esperar e ver.

Vocês já tinham lido? Se não, não deixem de ler!

Beijos,

12 comentários:

  1. Oii
    Haha, resenhei ontem esse livro, realmente é um livro clichê, mas como você disse, o que seria de nós sem os clichês ? Esse livro é muito lindo <3
    Bjs

    http://livrandoporai.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Jú!
    Faz tempo que quero ler esse livro! A história dele parece ser muito legal, mesmo sendo clichê. Gosto de livros com finais felizes!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fazia tempo que eu não lia um livro com final feliz, e foi ótimo! Beijos, Jú

      Excluir
  3. Esse livro tem um título tão curioso! Está na minha listinha!

    http://psicoselliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Li ano passado, achei a ideia bem despretensiosa, o tipico romance água com açúcar que eu não resisto! ótima resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Também adoro esse tipo! Haha Beijos, Jú

      Excluir
  5. Oi
    curti a resenha, esse livro parece ser rapido de se ler e fofo, vou ver se pego emprestado para ler.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oii,

    Sou louca para ler esse livro, e sua resenha me animou ainda mais. Parabéns!

    Beijos.
    http://curaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir