domingo, 26 de julho de 2015

TAG | Divertida Mente

  2 comments    
categories: 

Oi, gente! Então, hoje vim fazer uma TAG que vi esses dias pelo YouTube e achei uma gracinha. A TAG é inspirada nesse filme meiguíssimo da Disney que vocês já devem ter ouvido falar, o Divertida Mente. Assisti essa semana e me apaixonei <3 Então, vamos lá:

 Alegria : O livro que mais te traz felicidade.



Olha, eu diria Harry Potter, mas vamos mudar um pouquinho, né? Então tenho que dizer Anna e o Beijo Francês, da Stephanie Perkins. Gente, que livro maravilhoso. Quem já leu sabe que o livro inteiro é arco-íris, tudo colorido, doce, fofo e engraçado. Se você tá meio mal, leia. Na verdade, leia qualquer um da Stephanie Perkins, garanto que seu dia vai ficar mais alegre e colorido <3


Nojinho : O livro mais nojento que você já leu.


Pra ser sincera, nunca li nenhum livro que me deixou com nojo. Mas um que tinhas as descrições meio... detalhadas, foi O Trono de Vidro (resenha aqui ). Mas, convenhamos, é um livro contado por uma assassina, né? Acho que as descrições mais nojentinhas já eram esperadas.

 Medo : O livro que mais te assustou.


Com certeza, Os Videntes, da Libba Bray. Assustou tanto que não consegui terminar. Estava até gostando da história, mas o livro estava me causando certos problemas pra dormir à noite, então acabei largando haha
Mas espero criar coragem e terminar algum dia desses!

 Tristeza : O livro que mais te fez chorar.



Um só? Gente, eu sou chorona, então vários livros se encaixam aqui. Pra citar alguns: A Culpa é das Estrelas, Quem é você, Alasca?, Convergente, Princesa Mecânica, Eleanor & Park... Eu choro muito lendo, deu pra entender, né?
 
 Raiva : O livro que te deixou irritada. 



Nesse vou falar dos três livros que mais me irritaram: Um Caso Perdido, A Maldição do Tigre e Cartas de Amor aos Mortos. Todos me irritaram pela mesma razão: protagonistas insuportáveis. Já falei um pouco mais deles nesse post.

Bom, gente, era isso a TAG! Eu achei divertida, espero que vocês tenham gostado.
Beijos,

Participe do livro "OUTRORA - CONTOS DISTÓPICOS" - Inscrições abertas para o envio de textos

  No comments    
categories: 
"Até 31 de agosto de 2015, a Andross Editora estará recebendo contos distópicos para publicação no livro OUTRORA”
 
A Andross Editora está recebendo contos sobre distopia para publicação no livro "OUTRORA — CONTOS DISTÓPICOS”, a ser lançado em novembro de 2015 no evento Livros em Pauta.

Qualquer pessoa pode participar. Basta acessar o site www.andross.com.br, ler o regulamento de participação e submeter seu texto à avaliação. As inscrições vão até 31 de agosto de 2015.


Todos os autores que forem aprovados para publicação nessa coletânea automaticamente concorrerão ao STRIX, prêmio criado e concedido pela Andross Editora aos autores cujos textos mais se destacarem em suas coletâneas. O processo de votação encontra-se no site da editora.

Prêmio STRIX

SINOPSE DO LIVRO:
O sonho de um mundo ideal não existe mais. Outrora, instaurou-se o caos, desencadeado pela ignorância e pelo mau comportamento humano. O totalitarismo oprime as massas, vigia seus atos e as pune sem misericórdia. Nesse universo distópico, habitam políticos amorais que, explorando a estupidez coletiva, guiam a sociedade à falência de uma história digna e ao abandono da esperança. Neste livro, contos de mundos sem cores, sem vida, sem lucidez, farão o leitor refletir sobre a sociedade em que vivemos. Depois de ler OUTRORA, você se dará conta de que sua vida simples e cotidiana é uma dádiva almejada por muitos, mas conquistada por poucos.



 

SERVIÇO: 
Livro:Outrora  - Contos distópicos” 
Organização:  Paola Giometti
Envio do texto: até 31/08/2015
Lançamento: 28 de novembro de 2015 (no evento Livros Em Pauta
Regulamento: no site www.andross.com.br 
Realização: Andross Editora






Abaixo, segue uma entrevista do editor da Andross sobre o processo de publicação. 
Vale a pena assistir.
  

Então, gente, vou aproveitar pra contar pra vocês que eu participei de duas das últimas coletâneas da Andross, o livro De Repende, Nós e Viagens de Papel. Infelizmente não pude participar muito dos eventos de lançamento e tudo mais, por falta de tempo e essa vida de estudar para o Enem, mas mesmo assim, sonho realizado, né? Então se você tem vontade, envie seu texto! 

Beijos, 

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Sobre o filme de "Cidades de Papel"

  9 comments    
categories: ,

Oi, gente! Então, mais uma adaptação de livro foi lançada, e foi a vez de Cidades de Papel ganhar vida. Eu acompanhei o lançamento do trailer e do poster, e da divulgação em geral e, vou confessar, nem estava preocupada com o fracasso. Eu tinha certeza de que seria bom. Com exceção do poster, tinha adorado o trailer tudo que eles tinham liberado. Infelizmente, o filme não foi tudo que eu esperava.


Primeiramente, sobre os atores e seus personagens. Se eles acertaram em alguma coisa, foi no elenco. Amei todos os atores, menos (não atirem pedras!) a Cara Delevigne. Nada contra ela, pelo contrário. Só não achei que ela se encaixou muito no papel de Margo. Em compensação, Nat Wolff, Halton Sage, Justice Smith e Austin Abrams (respectivamente, Quentin, Lacey, Radar e Ben.) foram maravilhosos, e incorporaram os personagens perfeitamente. Destaque para o Ben que foi exatamente como eu imaginei nos livros.


O problema mesmo do filme foi o ritmo lento. No livro, funcionou, pelo menos pra mim. Já no filme, algumas cenas não conseguiram me deixar animada. Houve algumas mudanças que eu não gostei muito, e algumas cenas que eu gostava que foram cortadas. Claro, já é o esperado, e normalmente eu sou bem compreensiva, mas dessa vez não deu muito certo pra mim.

Acho que, no final das contas, eles conseguiram passar a mensagem do livro, só não de um jeito legal e espontâneo como foi no livro. Senti que algumas cenas não fluiram, foram meio forçadas, e isso me incomodou. 



Uma coisa que eu gostei bastante foi da trilha sonora. Houve muitas músicas boas, principalmente na hora da Van. Minha favorita é Burning do The War on Drugs.




Cidades de Papel é um filme engraçado, com aquelas lições de vida que eu amo, e aquele final típico John Green que eu também amo. A execução não foi das melhores, mas é um filme aproveitável, principalmente, acredito, se você não tiver lido o livro ainda.

Ah! Tem uma surpresinha no meio do filme que, ó, me deixou muito feliz haha

E vocês? Curtiram o filme?

Beijos!

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Sobre o SAT

  2 comments    
categories: ,

Oi, gente! Hoje vim falar de um dos tópicos que foi assunto de um dos primeiros posts do blog, em que eu falei sobre estudar no exterior. Sim, fui em frente com a ideia! haha E um dos primeiros passos para tentar ser aceito, é fazer os testes, o SAT ou o ACT. No meu caso, optei pelo SAT por nenhuma razão, foi uma escolha aleatória mesmo.

Pois bem, o primeiro passo foi fazer a inscrição no site do College Board. Caso forem fazer, não deixem de olhar a data limite para se inscrever, e eu sugiro que façam o mais cedo possível, pois as vagas esgotam. Ou seja, para mim, o melhor seria ter feito a prova em maio, em São Paulo. Mas esperei muito tempo para fazer a inscrição, e quando fui fazer, todas as escolas em São Paulo já estavam cheias, e eu teria que fazer em Brasília, ou no Rio (optei por fazer na data seguinte, no dia 6 de Junho.).

Tenham em mente que a taxa para fazer a inscrição não é barata, então não façam apenas como um teste, ou algo do tipo. É bom investir, pra não gastar dinheiro atoa. Eu comprei o SAT Study Guide, e acho que foi muito bom, pois nele você pode fazer provas antigas, e eles explicam direitinho como funciona a nota e cada seção da prova.

Mas, afinal, como foi? Olha, achei a prova de nível médio. Nada super difícil, mas não muito fácil. O que complica mesmo é o tempo. Gente, tinha seção que eram 20 questões em 20 minutos. No total, foram 170 questões, mais uma redação, em 3 horas e 45 minutos. Faz o ENEM parecer super fácil, né? haha Se não fosse por isso, acho que seria bem mais fácil.



O modelo da prova é bem diferente do ENEM, aliás. Cada seção é cronometrada, e você não pode começar outra seção até que o tempo acabe para a anterior. Temos uns três intervalos pequenos para lanche, e a prova toda é feita a lápis. Uma coisa que achei boa em todo esse acompanhamento da prova, foi que eles fizeram passo a passo do gabarito com a gente. E como sou neurótica em errar coisas no gabarito, foi ótimo haha Ah, e todo mundo só fala inglês. A instruções, a prova, os professores, tudo em inglês.

O resultado saiu dia 30 do mesmo mês (sim, muito rápido). Meu total foi de 1600 em 2400, o que é a média dos americanos, mas impossível para entrar nas escolas mais concorridas, como Princeton e UPenn. Ainda assim, não custa tentar, não é? Assim que passar o ENEM (que é meu foco principal no momento.) vou fazer o TOEFL, e começar a correr atrás dos outros documentos, como histórico escolar, cartas de recomendação e redações.

Não sei se vocês tem interesse nesse tipo de coisa, mas pra mim é bom fazer esses posts, pois me ajudam a lembrar de tudo que tenho que fazer. E caso alguém tenha interesse, bom, espero que ajude!

Beijos, Jú

sábado, 18 de julho de 2015

Playlist de Julho!

  8 comments    
categories: 

Oi, oi, gente! Já vou começar me desculpando pela ausência (foram quase dois meses!). O motivo vocês já conhecem, mas agora estou de férias, e isso significa muitos posts, certo? Bem, pelo menos eu espero que sim. Resolvi começar com uma nova playlist, já que nos últimos tempos descobri algumas novas músicas. Então, vamos lá:

1- Fidelity - Regina Spektor



2- Eet - Regina Spektor



3- Make You Mine - Family of the Year


4- Beggin for Thread - BANKS 


5- Sweater Weather - The Neighbourhood


6- Smile - Mikky Ekko


7- Every Little Thing She Does Is Magic - The Police


8- Suburban War - Arcade Fire



9- Riptide - Vance Joy



10- Slow Emotion Replay - The The



Bom, gente, é isso por esse post! Espero que gostem das músicas, tentei variar os estilos, mas não sei se consegui muito haha

Beijos,